terça-feira, 3 de dezembro de 2013

Stella


Sigo-te o rasto... presa à cauda da tua estrela...
o teu brilho não me ofusca, pelo contrário...
irradia-me... ilumina-me...
cintilo como um  raio de luz pequenino que te espera...
deito-me no teu regaço, sorvo a força que generosamente me dás...  
perco-me! 
É necessário ter o caos cá dentro para gerar uma estrela.
-- Friedrich Nietzsche