quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

Espelhos de alma...


Moldei-me do barro com minhas próprias mãos, 
formei recantos, curvas, refegos e pregas que só eu sei, 
velados, recônditos, redutos de mim.
Podia ter-me feito perfeita, imaculada, bonita, 
mas fiz-me inteira, feliz e engraçadinha.
Tenho dias de sol e muitas noites com estrelas e lua cheia.
E sonhos.
Bons, maus e até pesadelos.
Mas,  o que tenho de melhor
são os benévolos olhos de quem me vê como sou
 e que me ama,  incondicionalmente...