sábado, 7 de dezembro de 2013

Red shoes


Peguei na tua mão... abracei-te...
tento sacudir as dores que te fustigam o peito,
a nuvem negra que paira sobre ti, que goteja...
Impotente não a consigo afastar...
Quero lutar contigo contra os tormentos que te roem,
pintar-te nos olhos raios de sol que te possam iluminar por dentro,
quero que calces os sapatos vermelhos e venhas comigo...
irei mostra-te o arco-íris e dizer-te que no final do caminho
há um mundo melhor, onde os espíritos são livres, voam e são felizes!
Quero construir-te uma estrada de tijolos amarelos,
onde a esperança emoldure o teu sorriso e a felicidade te abrace.
Quero levar-te ao meu castelo de sonhos,
onde tenho um jardim de rosas, de rosas de todas as cores, 
que desenho todas as noites quando fecho os olhos.
Faço borboletas, colibris e libelinhas que borrifo com o pó das estrelas, para brilharem.
Vem visitar-me todas as vezes que te sintas só.
Posso não ter palavras para te dar, mas ofereço-te sempre o meu coração e,
nos meus olhos poderás ver, sempre também, o meu amor.
Quero-te muito!