sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Ausência


No vazio de mim, na noite, procurei-te...
tacteei as sombras e não te senti, perdi-me...
deixaste-me? fugiste-me?
Insisto... procuro-te. Passo os dedos pelas formas, as nossas...
apareces-me em luz recortada num feixe fugaz. Tento alcançar-te...
esquivas-te? foges-me?
Salto. Tento acompanhar-te, mas ... escapas-te.
Na ânsia de ver-te, procuro-te nas minhas fantasias, nas telas que pintei contigo, 
guardo-as na cave escura das memórias, das nossas...
Colo a tua imagem nos meus olhos,
só eu te poderei ver, só eu poderei ter-te... porque és meu e eu...
quero-te só para mim!