quarta-feira, 15 de julho de 2015

E agora?


 
Sentamo-nos como crianças,
à beira do caminho,
suando e torcendo as mãos nervosas,
ansiosos à espera,
com o curioso olhar
de quem fez tropelias e aguarda um responso.
E os sonhos?
E os desejos?
Levantamo-nos e continuamos o caminho.
O horizonte nos aguarda
e o sol sorri numa nesga por entre as nuvens.
Iremos até onde nos deixarem ir.
Fazer o quê?!