terça-feira, 28 de abril de 2015

"Amo carnivoramente"


No entrelaçado
de pernas e braços,
sorvo-te a língua,
bebo-te os olhos,
roo-te as mãos,
beijo-te a pele,
a carne e osso.

Em cada curva
cravo nos poros
os dedos, as unhas
e os cabelos enxugam suor
e  água que cresce na boca,
na minha boca ao te amar assim
... carnivoramente!