quinta-feira, 1 de outubro de 2015

Da mágoa




Nas horas
onde o silêncio
constrói muros empedrados de solidão,
o eco ressoa mantras de retalhos
cosidos pela dor,
burel tecido que agasalha e abafa palavras
surdas,
mal ditas.