sexta-feira, 9 de outubro de 2015

Gratias mille


Existem pessoas que o têm nos olhos,
outras na boca, outras nas mãos,
outras ainda, simplesmente não o têm...
Este coração de que falo é aquele
que nos habita, preenche, vibra, transborda,
vive, renasce, dá.
Este coração recebe cada gesto,
cada sorriso, cada mão, cada abraço,
cada raio de sol, cada pingo de chuva,
cada grão de areia, cada obstáculo,
cada contratempo, percalço,
raios e coriscos, angústias
 e ais e tantos nada
e os transforma em ponto cruz,
ponto pé de flor, ponto cheio, invisível,
de luva, caseado,  que borda e preenche
cada espaço deste.
O que eu ostento ao peito, rubro e grande,
está cheio de graças e por isso
 e por tudo ... obrigada!