segunda-feira, 13 de outubro de 2014

De cor...

A vida tem cor. 
Contem em si pinceladas coloridas que avivam e abrilhantam estados de alma.
Que exprimem sentimentos em escala que podem ir de um negrume opaco e baço a um dourado reluzente e fulguroso,
passando por azuis e roxos de Sá-Carneiro,
 aos verdes e rubros de Cesário,
aos cinzentos plúmbeos e cerrados de Pessoa,
aos laranjas vibrantes e possantes de Van Gogh
 e aos matizes de Manet ou, ainda,
 aos múltiplos pontos de inúmeras cores de Seurat.
Mas, de que cor será um sorriso FELIZ?
Não há-de ser amarelo!