quinta-feira, 27 de março de 2014

Doer

Cai uma pedra no lago e todo o mundo se desmoronara:
o eco ressoa no horizonte da angústia,
as asas estremecem, antecipam o grito
de uma ave que se libertou,
ávida de outro mar,outra gente, outros passos.

Voar! Partir!
Caminhar entre-si, entre-outros!

No pó das estrelas escrever palavras,
lágrimas de prismas coloridos, que partilham o firmamento.