sexta-feira, 11 de setembro de 2015

Foi neste setembro que os anjos ganharam asas!



Setembro...
O fresco da noite antecipa o tempo que se adivinha,
no resgatar dos dias das estações que marcam o compasso e
a luta diária da rotina que assina os nossos passos.
Setembro...
Mudam as cores das folhas e muitas perecem no embalar do vento
dando lugar ao pousio da vida que se irá fortalecer, crescer, nascer
de novo, brotar e florescer noutro tempo, noutra estação-apeadeiro
da nova existência que se segue.
Setembro...
Fim de ciclos, de etapas, de possíveis e impossíveis
momentos e instantes passados, felizes ou menos bons,
de exames, de provas, de metas conseguidas, vencidas, ganhas
e de muitas conquistas temperadas e provadas no sal da alma.
Setembro...
Estendemos braços para alcançar novos projectos, novos caminhos
e alargamos abraços para poderem conter todos os que nos habitam
por dentro e por fora, na longa distância do espaço que nos separa o corpo
mas funde a alma em uníssono pensamento de amor e saudade.
Setembro...
Nos idos deste,  novos caminhos se abrem, novos horizontes se alargam.
Novos desafios aceites,  percorrendo novos trilhos traçados e feitos sonhos
numa imensa estrada de tijolos amarelos...

Foi neste setembro que os anjos ganharam asas!