terça-feira, 23 de setembro de 2014

Die pluviae

Se a tarde vier com laivos púrpura
 no roxo azul do céu,
esconde-te amor,  da ira dos deuses
que os tempos estão mudados e
em cascatas gorjeiam os males do mundo.