quinta-feira, 25 de junho de 2015

Sorrisos


Decididamente gosto de sorrisos.
Principalmente daqueles que transbordam felicidade só porque sim...
Daqueles que iluminam os rostos e transparecem o quanto estão bem consigo próprios.
Se os olhos são o espelho da alma, o sorriso é a luz que a ilumina.
Faz com que as nuvens cinzentas se dissipem, o vento acalme e a tempestade passe.
 Mas tem de nascer no plexo solar, reluzente e magnífico,
emergindo na boca como uma flor desabrochada,
que nos apetece colher e guardar por entre as dobras da vida.
E ficar nele, sempre que nos abre a porta...