quarta-feira, 24 de junho de 2015

E agora?



E agora?
Meio século passou,
um ciclo fechou,
a vida continua.

Ámen.

O emprego foi e voltou,
os amigos ficaram,
outros vieram,
os filhos cresceram,
os sobrinhos também,
a família ficou.

E agora?

O futuro que se segue,
a tese da loucura,
ou a loucura em tese,
a demanda,
a procura...
Destino? Talvez.

Mas, e agora?

Lanço os dados,
jogo as cartas,
enlaço a intuição
e  seja o que for,
se estiver lá para mim,
seja o caminho,
seja a pedra,
a pedra no caminho
ou o caminho da pedra,
firme e segura,  até ao fim.

- Alexandra!
- Já vou! Estou indo.