terça-feira, 6 de janeiro de 2015

Glosando...


Em perpétuos inícios e em breves vislumbres,
somos invisíveis cartas.
Definitivamente!