domingo, 23 de outubro de 2016

Nirvana



Quando o sol nasce
e a mão ávida e viva
procura formas e sentidos...
seguras e guarda-la junto ao peito
e dizes:
- Quero-te assim, aqui, sempre!